Organização Contábil Carlos Muller

Boletim do Empresário
novembro 2015

Gestão Empresarial | Parcerias de Negócios

Impulsiona o crescimento da sua empresa e agrega valor

Para assegurar a competitividade as empresas precisam ter objetivos, estratégias e táticas bem definidas. Devem saber quais caminhos serão percorridos e o que será feito em cada um deles para atingir seus objetivos.

No caminho que leva à liderança, a empresa procura se posicionar no mercado oferecendo os melhores produtos e serviços a seus clientes, com inovação e criatividade. Caso os clientes mostrem-se dispostos a pagar o preço que a empresa determinar pelos seus produtos e serviços, a relação "custo x benefício" está justificada.

Outro caminho segue pela excelência operacional, com produtos e serviços sendo oferecidos a um valor baixo, obedecendo-se um padrão de qualidade aceitável, sem grandes inovações. Há também o caminho que segue pela criação de uma relação muito mais próxima com os clientes, com produtos e serviços sendo oferecidos de forma personalizada, com preços estabelecidos e negociados a valores justos.

Qualquer que seja o caminho, a importância da parceria é fundamental para que a empresa consiga percorrê-lo nas melhores condições e atingir seus objetivos, concentrando esforços e atenção no foco de seus negócios, conhecido como atividade-fim.

Desta forma, as atividades-meio, que dão suporte à atividade-fim, costumam ser repassadas a empresas especializadas. Tal prática pode ser chamada como parceria ou terceirização, e possibilita a empresa direcionar maiores investimentos e atenção àquilo que é seu negócio e melhor sabe fazer, transferindo atividades-meio para empresas que são competentes na sua especialidade.

Valer-se deste recurso é uma opção bastante recomendada. No entanto, alguns cuidados devem ser adotados para que os resultados não se transformem de positivos a negativos.

A formatação de uma parceria de negócios exige um repensar dos processos atuais, sob o foco de "fazer mais com menos". Para tal, ela não pode ser encarada, apenas, como mais uma prestação de serviços; ela precisa ter um caráter estratégico e não, apenas, ser trabalhada como uma forma de reduzir custos.

Aliás, quando parcerias entre empresas são firmadas apenas com o propósito de reduzir custos e gerar ganhos financeiros, há uma miopia de gestão de negócios. As parcerias não servem apenas para isso. Quando feitas sem planejamento, de forma precipitada, com objetivos voltados apenas para redução de custos e ganhos financeiros, obriga a ação de uma desterceirização futura, devido ao fato das bases da parceria permanecerem insustentáveis, muitas vezes com reflexos diretos nos clientes.

Nestes casos, não adianta explicar aos clientes que o problema é do parceiro e que a empresa nada tem a ver com isto. A verdade é que, para os clientes, a referência é, e vai sempre ser a sua empresa. Os parceiros, se bons ou maus, foram escolhidos por sua empresa, são de sua confiança e responsabilidade, e estão trabalhando para sua empresa.

Portanto, é importante rever todos os agentes componentes da cadeia de relacionamento de sua empresa.

Faça uma aproximação maior com os parceiros e descubra o que cada um deles está fazendo, ou pode fazer ainda mais, dentro dos seus limites e competências, para agregar valores nos negócios da sua empresa. Este entendimento e o acompanhamento dos resultados são tão importantes, ou mais, do que o processo que envolveu a escolha dos parceiros.

Para assegurar a manutenção da qualidade da cadeia de relacionamento que você deseja construir para sua empresa, procure conhecer o histórico e a tradição da empresa parceira, numa amplitude que acomoda desde sua situação econômico-financeira, instalações, competência, até a carteira de clientes.

No processo de seleção, trabalhe com elementos que possibilitem a comparação, envolvendo até os concorrentes dos parceiros. Elementos como qualidade, atendimento, cumprimento dos acordos, cooperação, comprometimento, responsabilidade, respeito e ética, entre outros tantos, também devem ser observados e considerados na formatação da decisão final.

Parceiros-chaves, competentes e motivados, podem consolidar e/ou alavancar o crescimento da sua empresa. 

Prática Trabalhista | Empregado Doméstico
Procedimentos para o recolhimento do FGTS do empregado doméstico
Gestão Empresarial | Parcerias de Negócios
Impulsiona o crescimento da sua empresa e agrega valor
Contabilidade | Contratos
Contrato de prestação de serviços contábeis`
Inteligência Fiscal | Imposto de Renda sobre Ganhos de Capital
Auferidos por pessoas físicas e jurídicas optantes pelo Simples Nacional
Direito Civil | Direito das Obrigações
Como regulador das relações jurídicas entre devedor e credor

Outras edições

2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006

Deixe seu email para receber nossa newsletter